Português Español English

QUACC

Mostrar items por tag: amor

Lutas e guerras religiosas, de deuses a santos, de Apolo a Alá, por séculos e séculos antes do conhecido se fazem valer pela fé e pelo poder. Um norte, um porto pra ancorar no fim da jornada, uma crença, alguém para colocar as culpas e as bênçãos. Um dEUs. Um eu. Eu! A fé está, enfim, naquilo que procuramos dentro de nós. Busca ou fuga? Transpor o medo do desconhecido ou do que é claro e profundo em nós. Aceitar nossas capacidades, olhar pro que brilha a pupila. “Levante os olhos, olhe de frente pra ela, olhe nos fundo dos olhos dela”, Silvio César já dizia em sua música. Se autoconhecer floresce a vida... E acorda dragões. Fato! É preciso enfrentá-los! Se autoconhecer nos faz mover-nos pelo centro dos chakras, pelo olho no olho, pela crença na alma.

 

A nova ciência, a quântica, concretiza o subjetivo inquieto em nossa existência.  Aquele dos palpites, das coincidências, sonhos e intuições... Aquele do “não morre tão cedo, acabei de pensar em você!”. Por vezes, basta dar atenção àquela voz interior. Basta quebrar as barreiras que nosso Superego nos impôs. "A gente tem sempre duas escolhas diárias: Fé ou Medo!". Movidos por ela, a gente define os padrões de nosso comportamento, e refletido nas ações diárias, vamos escrevendo nosso destino.

Na física quântica, pela visão de Amit Goswami, que se tornou mundialmente conhecido ao participar e expor suas ideias no filme Quem Somos Nós?, de 2005, o papel do observador é o mais importante: é ele quem define as escolhas. Vejam, em um país onde as emoções são valorizadas, e que cada vez mais são recursos para ativar manifestações e lutas por um governo mais justo, como negar a importância que têm em nosso interior? Os relacionamentos, dos amorosos aos profissionais, o consumo, a religião, tudo se dá com base no que sentimos, no que a realidade causa em nós. Se transbordarmos o dia com negativismos, falta de esperança, raiva, rancores, de que forma será o destino que iremos construir? Perceba, o não reconhecimento da emoção é barreira que impede o fluxo mais poderoso da vida. Para lidar com as perdas, para lidar com os insucessos, para lidar com recomeços também. Oh good, mas a vida é feita de recomeços. Não é?

Claudia Riecken, autora do Método Quantum, neurocientista e presidente do Grupo Quantum Assessment, quando questionada sobre os principais motivos da criação do Método, disse que as pessoas precisavam ter a certeza do mais profundo dentro de cada uma delas e, a partir daí, criar o melhor caminho, consciente de suas qualidades e de seus pontos de atenção. A hora de se validar é AGORA! Atual é estar em desenvolvimento. Para que o racional, o objetivo da coisa, as decisões estejam a serviço do bem estar e do crescimento, o mundo interno precisa do nosso olhar atento, curioso e amoroso, claro. Desenvolver-se exige coragem, exige estudo sobre si mesmo e sobre o mundo. Mas vale a pena. Nós garantimos!

Apaixonados têm dificuldade em lidar com as histórias antigas de seus parceiros e gostariam de apagar experiências anteriores

Por Cáren Nakashima e Livia Valim

Aceitar que o parceiro já viveu outras experiências sexuais e amorosas pode ser difícil para os apaixonados. Acostumado com as queixas de seus pacientes, o psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos, autor do livro “Ciúme - O Lado Amargo do Amor” (Editora Ágora), dá nome e sobrenome para o ciúme do passado: síndrome do carro zero. E ele explica: “Faz parte da nossa cultura latina esse desejo de ser o primeiro”, diz. Mas diferente do automóvel novinho, um amor pode vir com muitos quilômetros rodados.

Professores defendem que ensino de letra de mão, banida em Indiana (EUA), ajuda a assimilar significados e desenvolver personalidade

Por Marina Morena Costa

“Que letra feia!” Os recados dos professores para que alunos escrevam com letra legível estão com os dias contatos no Estado norte-americano de Indiana. O governo tornou opcional o ensino da letra cursiva (de mão), que deverá ser banido definitivamente nos próximos anos e em outros 40 Estados, que integram uma iniciativa de padrão comum de currículo escolar. Para educadores brasileiros, a mudança não deve ocorrer por aqui, pois, diferentemente dos EUA, computadores e tablets estão longe de substituir totalmente caneta e papel.

O homem tem bicho de estimação desde que vivia nas cavernas. O cachorro, por exemplo, aparece nas mais antigas pinturas rupestres. Hoje, porém, os animais domésticos alcançaram status de membro da família. Existe um mercado voltado para eles, quase como se fossem crianças. "Nós, certamente, estamos vivendo uma época de enorme atenção em relação aos animais", afirma o professor doutor César Ades, do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Os jeitos de amar

Publicado em Amor

Gary Chapman escreveu um livro muito bom sobre linguagens do amor. Ele defende que as pessoas demonstram amor de maneiras bastante diferentes uma das outras, e que muitas vezes não conseguimos perceber o amor do outro por não entender essa linguagem, por esperar que a demonstração seja à nossa forma. Entretanto, quando entendemos qual é o nosso jeito de amar, deixamos claro para nós mesmos e para os outros, se preciso, qual é a nossa necessidade e expectativa. Bem como podemos identificar qual a linguagem dos que estão a nossa volta e assim passar a interpretar seus atos. Desta forma, o que antes não víamos podemos passar a enxergar.

O grau de comprometimento que uma pessoa dedica glorious best dating website ao seu relacionamento amoroso pode ter ligações com o relacionamento que o indivíduo teve com sua mãe durante a infância.

Pesquisadores da Universidade de Minnesota e da Universidade de Illinois (ambas nos Estados Unidos) estudaram a interação entre as relações e acreditam que não é o comprometimento individual de uma pessoa que determina a longevidade de um relacionamento ou o seu bem-estar.

O dia dos namorados, ou de São Valentim, é o mais romântico do ano. Casais do país inteiro celebram o amor e a felicidade da união. Uma forma utilizada para demonstrar esse sentimento é através da troca de presentes.

Músicas românticas sempre trazem à tona a ideia de que, em um relacionamento, o amor basta. Porém, na vida real, isso não acontece. Quanto mais estreita fica uma relação, mais o casal precisa lidar com as questões financeiras. Para Oswaldo Rodrigues Junior, psicólogo e diretor do Instituto Paulista de Sexualidade, as histórias da princesa e o plebeu ou do príncipe e da plebeia se repetem há milênios. E a dúvida é sempre a mesma: será que pode dar certo?

A maturidade caracteriza-se pela nossa possibilidade de compreender as coisas como elas são e não como gostaríamos que fossem. Quando atingimos, ainda que parcialmente, a tão esperada maturidade (que não é um ponto final, mas um novo ponto de partida), percebemos com muita clareza detalhes da vida e dos relacionamentos, que antes nos escapavam quase que na totalidade.

Hoje vamos falar daquelas maniazinhas das namoradas, esposas, amigas, enfim, das mulheres que fazem parte da vida de um homem e que podem acabar tirando o carinha do sério.

É um assunto inocente, mas que pode acabar influenciando no seu relacionamento, à medida que certos tipos de comportamento vão desgastando a relação. É importante considerar que da mesma forma que algumas manias masculinas nos irritam (e como irritam!), nossos hábitos estão passíveis de serem vistos com olhos não tão amáveis.

Página 1 de 3