Português Español English

QUACC

Mostrar items por tag: família

Lutas e guerras religiosas, de deuses a santos, de Apolo a Alá, por séculos e séculos antes do conhecido se fazem valer pela fé e pelo poder. Um norte, um porto pra ancorar no fim da jornada, uma crença, alguém para colocar as culpas e as bênçãos. Um dEUs. Um eu. Eu! A fé está, enfim, naquilo que procuramos dentro de nós. Busca ou fuga? Transpor o medo do desconhecido ou do que é claro e profundo em nós. Aceitar nossas capacidades, olhar pro que brilha a pupila. “Levante os olhos, olhe de frente pra ela, olhe nos fundo dos olhos dela”, Silvio César já dizia em sua música. Se autoconhecer floresce a vida... E acorda dragões. Fato! É preciso enfrentá-los! Se autoconhecer nos faz mover-nos pelo centro dos chakras, pelo olho no olho, pela crença na alma.

 

A nova ciência, a quântica, concretiza o subjetivo inquieto em nossa existência.  Aquele dos palpites, das coincidências, sonhos e intuições... Aquele do “não morre tão cedo, acabei de pensar em você!”. Por vezes, basta dar atenção àquela voz interior. Basta quebrar as barreiras que nosso Superego nos impôs. "A gente tem sempre duas escolhas diárias: Fé ou Medo!". Movidos por ela, a gente define os padrões de nosso comportamento, e refletido nas ações diárias, vamos escrevendo nosso destino.

Na física quântica, pela visão de Amit Goswami, que se tornou mundialmente conhecido ao participar e expor suas ideias no filme Quem Somos Nós?, de 2005, o papel do observador é o mais importante: é ele quem define as escolhas. Vejam, em um país onde as emoções são valorizadas, e que cada vez mais são recursos para ativar manifestações e lutas por um governo mais justo, como negar a importância que têm em nosso interior? Os relacionamentos, dos amorosos aos profissionais, o consumo, a religião, tudo se dá com base no que sentimos, no que a realidade causa em nós. Se transbordarmos o dia com negativismos, falta de esperança, raiva, rancores, de que forma será o destino que iremos construir? Perceba, o não reconhecimento da emoção é barreira que impede o fluxo mais poderoso da vida. Para lidar com as perdas, para lidar com os insucessos, para lidar com recomeços também. Oh good, mas a vida é feita de recomeços. Não é?

Claudia Riecken, autora do Método Quantum, neurocientista e presidente do Grupo Quantum Assessment, quando questionada sobre os principais motivos da criação do Método, disse que as pessoas precisavam ter a certeza do mais profundo dentro de cada uma delas e, a partir daí, criar o melhor caminho, consciente de suas qualidades e de seus pontos de atenção. A hora de se validar é AGORA! Atual é estar em desenvolvimento. Para que o racional, o objetivo da coisa, as decisões estejam a serviço do bem estar e do crescimento, o mundo interno precisa do nosso olhar atento, curioso e amoroso, claro. Desenvolver-se exige coragem, exige estudo sobre si mesmo e sobre o mundo. Mas vale a pena. Nós garantimos!

“Ninguém gosta de frustrar um filho, mas, às vezes, é inevitável. Aprender a lidar com a frustração é inerente ao processo de desenvolvimento e da formação da personalidade do ser humano. Ensiná-lo a conter a impulsividade e a manter a calma diante das contrariedades é o que vai fazer dele um adulto capaz de entender o ponto de vista do outro”, analisa a psicóloga Maria Regina Domingues de Azevedo, professora do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina do ABC.

Família e empresa, duas organizações que muitas vezes se confundem num mesmo ente, e não se sabe onde uma começa e a outra termina. Uma realidade muito presente na sociedade brasileira, onde a grande maioria das empresas tem em sua constituição membros de uma mesma família. Por isso eu te pergunto: empresa familiar é bom ou é ruim?

O grande sonho individual do jovem brasileiro é ter uma boa formação profissional e um emprego, seguido pelo desejo de ter a casa própria e dinheiro. Foi o que apontou a pesquisa O sonho brasileiro, que procurou mapear o que querem os mais de 26 milhões de jovens de 18 a 24 anos que vivem no país.

O motivo para estarmos finalmente vendo um crescimento tão rápido das videochamadas e videoconferências é a ampla adoção de banda larga, PCs e telefones inteligentes. Quando eu era jovem, as pessoas se maravilhavam com a ideia de fazer uma chamada telefônica e de fato poder ver a pessoa com a qual se estava falando.

A relação entre familiares nem sempre é harmônica. Os conflitos fazem parte da realidade de qualquer família. Mas, quando os membros de um mesmo lar dividem também a administração de um negócio, os problemas de casa podem atrapalhar o trabalho.

Hoje vamos falar daquelas maniazinhas das namoradas, esposas, amigas, enfim, das mulheres que fazem parte da vida de um homem e que podem acabar tirando o carinha do sério.

É um assunto inocente, mas que pode acabar influenciando no seu relacionamento, à medida que certos tipos de comportamento vão desgastando a relação. É importante considerar que da mesma forma que algumas manias masculinas nos irritam (e como irritam!), nossos hábitos estão passíveis de serem vistos com olhos não tão amáveis.

A idade de casar

Publicado em Família

Pesquei sem querer um diálogo entre minha filha e uma amiga dela, ambas com 13 anos. "Eu quero casar quando tiver uns 23". "Ah, muito cedo, antes quero viajar pelo mundo. Vou casar com 28".

Não me admiro, porque quando eu tinha a idade delas também havia este tipo de papo, quero casar com tantos anos. E a faixa não variou muito, apenas se estendeu um pouco. Até hoje, entre os 25 e os 35, toda mulher quer estar bem encaminhada no amor. Se até os 35 não rolou nada de sério, salve-se quem puder, porque tem o tal do relógio biológico e seu tic-tac macabro.

Todo empresário avalia que o desafio é fazer com que o negócio cresça. Hoje, porém, com o mercado inundado por novas firmas, apenas mantê-la competitiva e evitar a falência já é difícil. Ainda mais quando a empresa é familiar.

No País, 200 mil companhias são abertas anualmente. E 83% dos empresários buscaram recursos do próprio bolso – ou de parentes – para isso. A conclusão é do monitoramento de 12 anos do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Ele planeja comprar uma casa e um carro novo. Enquanto isso, ela está gastando todo o dinheiro da dupla sem que ele saiba. Esse tipo de comportamento, conhecido como infidelidade financeira, vem tirando o sono de muitos casais.

Compr site chinese dating sites ar sem consultar o marido é um problema e tanto para a dona de casa Débora Vieira, de 49 anos. Consumidora assumida, não faltam histórias de gastos abusivos e supérfluos. “A minha última loucura foi comprar uma bolsa de R$ 1 mil. Para o meu marido eu disse que ela custou R$ 300, e mesmo assim ele já achou um absurdo”, revela.

Página 1 de 3