Português Español English

QUACC

Mostrar items por tag: mundo empresarial

Montar uma equipe vencedora pode representar a chave do sucesso. Mas antes de contratar, saiba exatamente quais competências técnicas, comportamentais e emocionais são fundamentais para o seu negócio dar certo.

Família e empresa, duas organizações que muitas vezes se confundem num mesmo ente, e não se sabe onde uma começa e a outra termina. Uma realidade muito presente na sociedade brasileira, onde a grande maioria das empresas tem em sua constituição membros de uma mesma família. Por isso eu te pergunto: empresa familiar é bom ou é ruim?

Conseguir se comunicar claramente com o negócio, e não apenas com o fornecedor, é imprescindível para uma terceirização funcionar.

A terceirização é uma prática consolidada no Brasil. Mas estas são contratantes no país,  e não estabelecem relacionamentos para reforçar um trabalho de médio e/ou longo prazo com as provedoras, o que pode vir a frustrar não apenas a área de tecnologia da informação (TI), mas o negócio como um todo.

O Brasil é o terceiro país no mundo com maior escassez de talentos, indicou uma pesquisa divulgada recentemente por uma consultoria.

Em um levantamento realizado pela consultoria de recursos humanos Manpower, 57% dos empregadores disseram estar tendo dificuldades de preencher suas vagas, principalmente por conta da falta de qualificação da mão de obra.

Na futura sede de eventos globais como a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, a falta de talento afeta principalmente os empregos técnicos, na área de engenharia e em funções como motoristas, operários e operadores de produção.

É a proporção mais elevada registrada no hemisfério ocidental. Só o Japão, onde o envelhecimento da população tem o já notório efeito de reduzir a mão de obra disponível, e a Índia, um pólo de grande atividade econômica emergente, têm percentuais maiores que o Brasil: 80% e 67%, respectivamente.

"A classe média do país está crescendo rapidamente, elevando a demanda doméstica por mercadorias e serviços, e, no entanto, empregadores estão tendo dificuldades de acompanhar as projeções de crescimento dos Bric", avalia o relatório.

"Este país multicultural precisa se vender de maneira mais eficiente a fim de atrair talentos estrangeiros".

A situação contrasta com a de muitos países europeus que ainda sofrem com os efeitos da crise econômica, como Polônia, Irlanda, Noruega, Espanha e Reino Unido.

Em termos globais, 34% dos empregadores disseram estar tendo dificuldades em preencher posições por causa da falta de talento disponível.

É uma tendência crescente, mas ainda abaixo dos níveis registrados em 2006-07, período de forte aquecimento da economia global, quando mais de 40% das companhias disseram ter dificuldades de preencher suas vagas.

"Enquanto a desaceleração econômica global pode ter mascarado a escassez de talentos por muitos anos, a recuperação global evidenciou a tensão gerada por essa escassez, na medida em que as organizações que cortaram quadros descobrem que precisam de mais pessoas qualificadas para seguir adiante e viabilizar a sua estratégia de negócios", apontou o relatório.

Explicações

A pesquisa ouviu quase 40 mil empregadores em 39 países, nos primeiros três meses deste ano.

Para os empregadores, a principal razão das dificuldades em preencher vagas de trabalho é a falta de experiência dos candidatos – mencionada por 28% deles. A pura e simples ausência deles é a razão que vem em seguida (24% de menções).

Entre outros motivos mais citados, estão ainda a falta de conhecimentos técnicos básicos e específicos da função (22%) e a falta de conhecimento sobre a área de atuação ou qualificação formal da indústria (15%).

O relatório afirmou que a região das Américas é a mais problemática para os empregadores que precisam preencher vagas de trabalho. A média regional de escassez de talento é de 37%, acima da mundial.

A região carece de técnicos, representantes comerciais, trabalhadores qualificados e com conhecimento na sua indústria, engenheiros e pessoal de apoio para cargos secretariais e de assistente.

Com 57% mensurado, o Brasil é o país onde há proporcionalmente mais empregadores com dificuldades de preencher vagas, seguido de longe pelos EUA (52%) e a Argentina (51%).

Apesar de também estar vivendo um período de forte expansão econômica, o Peru é o país da região onde os empregadores disseram estar tendo menos dificuldades de preencher vagas (apenas 10% disseram ter problemas).

Os problemas que os empregadores da região mencionaram como obstáculos para encontrar pessoal são semelhantes aos verificados globalmente, mas em proporção maior: falta de experiência dos candidatos (32%), falta de habilidades básicas e conhecimentos específicos do trabalho (24%), falta de candidatos (23%) e falta de conhecimento sobre a área de atuação ou qualificação formal da indústria (21%).

Texto originalmente publicado no site do BBC Brasil.

A primeira vez que eu ouvi o nome Donald Trump foi em 2001, quando estava no terceiro período de Administração de Empresas, na aula de Planejamento estratégico, durante a qual o professor elucidou alguns feitos por Trump.

A relação entre familiares nem sempre é harmônica. Os conflitos fazem parte da realidade de qualquer família. Mas, quando os membros de um mesmo lar dividem também a administração de um negócio, os problemas de casa podem atrapalhar o trabalho.

Fazer com que as pessoas que trabalham com você produzam o melhor que elas po tagged dating site watch here dem oferecer é, certamente, um dos maiores desafios das empresas. As pessoas buscam felicidade profissional, almejam bons salários, buscam permanente motivação para alcançar metas e querem estar satisfeitas no ambiente de trabalho.

A área de Recursos Humanos apresenta-se como parte estratégica nessa busca da felicidade profissional. O objetivo não é simples, mas gera resultados extremamente positivos para a produtividade das empresas. O primeiro passo desse desafio é transformar, na equipe, o conceito de empregados para colaboradores.

Por empregado, entende-se um profissional contratado para realizar determinada função. De certo modo, uma relação de pouco engajamento com o “querer crescer” junto com a empresa. Os colaboradores, por outro lado, trazem um significado de maior engajamento e responsabilidade com os objetivos, porque fica subentendido que quem colabora também cresce.

Mudar o espírito da equipe requer tornar produtivo o relacionamento na empresa: maior assertividade no processo de seleção e recrutamento, estudo de clima organizacional, criação de métricas para promoção de cargos e salários, entre outras possibilidades na gestão de pessoas.

O Método Quantum é uma abordagem de autoconhecimento que revela características de comportamento, auxiliando a identificação de quais são os talentos da sua equipe e como desenvolver habilidades nela que contribuam para melhorar a produtividade da sua empresa.

Investir na qualidade do capital humano é investir diretamente na qualidade de seu produto ou serviço. Nós, do Método Quantum, estamos à disposição para ajudar neste desafio.

É bom ficar atento. Ter um emprego ruim pode ser pior para a sua saúde mental do que estar desempregado, mostrou uma pesquisa da Australian National University. O resultado do levantamento, baseado nos dados de 7 mil pessoas analisadas durante sete anos, contesta um consenso entre pesquisadores. Dada a estrutura e estabilidade que um emprego fixo proporciona, sempre se pensou que ter um emprego faria qualquer mortal mais feliz, o que se mostrou verdadeiro apenas para aquelas funções em trabalhos de alta qualidade. Ao contrário, se o seu emprego é estressante, instável e ingrato, é melhor dar adeus a ele.